9 de outubro de 2012

Livro Assassin's Creed: O golpe de Florença

Este mês, não vou falar de jogos de terror. Todo mundo do AK está tomando suas próprias providências para tornar o AK um lugar mais sombrio, macabro e amaldiçoado.

E por que não vou comentar de jogos de terror?

Porque eu só conheço jogos velhos e famosos de terror. Conheço BioShock, Resident Evil, Slenderman, Amnesia, Fatal Frame, Silent Hill... Eu não vou falar deles.


Eu hoje irei falar de um livro que estou gostando bastante, e olha que não tenho o hábito de leitura (eu confesso, eu tenho medo de livros grandes e grossos).
Eu falei no meu post passado que eu gostaria muito que se tornasse popular o hábito de escrever o roteiro dos jogos em livros e vendessem o livro mesmo. Não é perda de tempo, não é perda de dinheiro... É que há jogos que a história é simplismente incrível e merece uma adaptação em livro. Eu duvido que você não conheça um jogo que não mereça isso.


O livro começa exatamente com o tutorial do jogo. Sim, exatamente, o tutorial.
Você vê uma revoltada acontecendo, na calada da noite, de uma gangue toda sbruchubrada, falando de raça superior, tudo melhor, blábláblá. Típico vilãozinho.
Logo depois, aparece, *pampam*, Ezio Auditore, seguindo esses caras. Diálogo massa, começa a luta, Ezio só apanha, só apanha.
Para salvá-lo, aparece, *pampam*, o irmão dele! E o que ele faz? Ensina o Ezio a lutar ali mesmo.
-Espera, tá acontecendo uma briga de gangue e aí tem, no livro, uma pausa para tutorial?

Vou inclusive transcrever esta parte do livro pra vocês verem que não estou zuando:
"Antes mesmo de terminar de falar, já estava no meio do combate, batendo a cabeça de dois homens de Pazzi (...)Juntando isso aos rugidos e punhos velozes de Frederico, que logo foi imitado por Ezio (ele aprendia rápido), não demorou para deixá-los em pânico."
Conseguem ver? Conseguem ver? O tutorial do jogo? É algo que fico encantado de verdade com o livro. Eu não estou lendo a história, eu estou vendo um gameplay com todas as cutscenes! Além desta cena, claramente do gameplay do jogo, há ainda as side-quests: lembram da quest de juntar as penas pro irmão do Ezio? TEM NO LIVRO!!!!!!
Não sabia que existiam coisas assim

E eu imagino que esta seja uma quest chata, pois, quando o irmão do Ezio falou disso, Ezio fez uma careta muito feia.
Bom, agora, falando da história para quem não jogou Assassin's Creed (eu também não, só estou lendo o livro):
Ezio com suas geringonças feitas/adaptadas
pelo Leonardo da Vinci
A história se passa na época da Renascença, por volta de 1400 e bolinhas.
Nesta época, na Itália, estava acontecendo um incrível troca-troca de poder, além de altas intrigas entre banqueiros.
A família de Ezio, personagem principal, é uma influente família de banqueiros na grande Florença. Ezio e seu irmão, no entanto, não possuem vocação nenhuma pra isso, pois saem na rua fazendo bagunça, arrumando briga, conseguindo umas cocotinhas...
Apesar disso, Ezio tem uma forte ligação com Cristina Calfucci. Óbvio que o pai da Cristina não quer nem conversa com Ezio, pois, apesar de ser filho de banqueiro, é devasso demais pra filha dele, então, Ezio e Cristina possuem uma espécie de amor proibido (algumas partes chegam a serem fofas).

Ezio as vezes ajuda o pai sendo pombo-mensageiro, entregando documentos importantes para pessoas importantes (óbvio, ele vai pulando de telhado em telhado pra isso). Porém, poucos dias após que passamos pelos tutoriais, enquanto Ezio entregava outro destes documentos importantes (desta vez, para um senhor suspeito), a família Auditore é acusada de traição e todos os homens desta família estão condenados a forca. Ezio foi o único a não ser capturado, justamente por estar fora de casa no momento. Quando retorna pra casa, encontra a mãe em estado catatônico, a irmã com marcas de agressão e a casa totalmente destruída. Ezio, furioso, invade furtivamente a prisão e tenta falar com o pai, antes de ser executado. O pai fala o seguinte:
-Agora me ouça: você precisa voltar para nossa casa. Há uma porta secreta no meu escritório. Atrás dela, há um baú escondido em uma câmara. Pegue tudo o que encontrar ali dentro. Escutou? Tudo! Boa parte vai parecer estranho, mas tudo ali é importante.
A partir deste momento, imagino que a verdadeira história do jogo começa, assim como começou no livro. Ezio começa buscar vingança, saber quem planejou este golpe (quer dizer, quais são as chances de bancários serem acusados de crimes como traição e ainda ser julgado à forca?), saber o que está acontecendo e saber porquê um bancário renomado possui uma porta secreta em seu escritório.

A trama vai ficando complexa a medida que a história avança e conta com personagens bastante famosos, ou vai que alguém não conhece A Ordem dos Templários? Ou Leornado da Vinci? Ele, inclusive, acaba se tornando grande amigo de Ezio e faz o que fazia, historicamente, de melhor: invenções (apesar de ganhar dinheiro com pinturas).


-Mas os Templários não é tipo uns 300 anos antes da Renascença?
Bom, é. Este primeiro que temos traduzidos não é o primeiro livro da série, é o livro baseado no começo do jogo mais famoso, Assassin's Creed II. Os outros livros que temos traduzidos também se referem às franquias mais famosas da série, mas isto não prejudica a leitura (assim como não prejudica o jogo).

Eu nem faço ideia de como é o jogo, ou a cara real dos personagens, está tudo na minha imaginação. Não preciso comentar que o que eu mais estou gostando é de diferenciar gameplay de cutscene no livro; achei simplismente fantástico isso.

O livro eu comprei nas Americanas (MARKETING OI) e veio bem rapidinho em um estado muito bom, além deles mandarem emails quase que todos os dias falando a situação do meu pedido (sim, comprei na internet, então garanto que é confiável). Chegou em menos de duas semanas.

Bom, eu não tenho ideia de quanto é a média de um livro bom, mas acho que menos de R$30,00 é um ótimo preço (eu paguei R$18,00 no livro porque tava em promoção, yuhul!).

3 comentários:

Yori disse...

OMG ASSASSINS CREED! UDHFNQEIUFH

Eu nunca li o livro, mas tenho os jogos. O livro parece ser tão bom quanto o jogo. *cof cof* Sem contar os gráficos <3 *cof*

Sem mencionar que eu adoro como a Roxas escreve a história do jogo xD

"... arrumando um briga, conseguindo umas cocotinhas..."

Suzi disse...

eu já tinha ouvido falar desse livro....fico imaginando se tivesse um de Resident...acho que ficaria assim como você,feliz xD
Blog Abs

Daisu disse...

O meu primo tem esse jogo, eu tentei jogar e descobri que sou um fracasso =D Daora a vida =D *explode*